quinta-feira, 29 de maio de 2014

On The Croup Of The Sinner: boas críticas na alemanha.




Texto traduzido do alemão:

"Sempre espere o inesperado – assim é também com algumas coisas encontradas nos confins da Internet. Enquanto surfava na web, encontrei essa banda de Hard Rock brasileira que me chamou atenção. Primeiramente, pelo excelente design retrô da capa do álbum, e então navegando por sua homepage oficial. Infelizmente, nunca tinha ouvido ainda um som dessa banda, mas então algumas pré-audições do FURIA LOUCA se tornaram promissoras. Nesse ponto, já gostaria de deixar explícito minha satisfação pelo Henrique, vocalista da banda, ter me enviado o CD original. Geralmente é por meio de amostras em MP3 que bandas iniciantes fazem seus cartões de visita, mas aqui está um produto finalizado e de qualidade. Claro que isso não influencia meu review – e certamente, os garotos não o julgam necessário.

Além de Henrique Sugmyama (vocal), a banda conta com Hugao Away (guitars), Allex Kyel (guitars), Ronaldo „The Truck“ Lisboa (drums), Tiago Guinevere (bass) e a “mascote” ELLA, que entre outras coisas, completa a artwork do novo álbum “On The Croup Of The Sinner”. A influência dos brasileiros são os grandes medalhões da história do Hard Rock. Esses incluem KISS, KROKUS, RATT, WASP, ACCEPT e naturalmente MOTLEY CRUE. E é assim que a banda soa. E que seja assim que o FURIA LOUCA, cuja tradução possa ser mais do que “Rage of Fools”, homenageie os velhos heróis.

Comparado ao debut auto-intitulado, que foi lançado em 2012 no formato EP, os garotos não apenas ganharam um “corpo” de peso, como conjuraram um som oficial genuíno. Desde a primeira faixa “Fatuous Fire” que os auto-falantes já se sentem pressionados, fazendo voar os cabelos em volta das orelhas. Junto a um riff de guitarra excelente, uma seção rítmica forte e uma “sujeira” agradável, a voz de Mr. Sugmyama já entra como uma campeã de bilheteria. Com uma rápida sequência de Johnny B. Goode, de Chuck Berry, a segunda música, “Lost N’ Found (I Sold My Soul For RocknRoll)” se inicia. E a letra da música transparece estar na carne dos brasileiros a paixão pelo rock n’roll. A singular “Oozie Snooze” parece algum material remanescente do Poison que Bret Michaels facilmente pediria para incluir na sua carreira, de tão fantástica que soa. Bato o Martelo!

“In A War By Love” também vem como uma excelente throaty rocker antes do FURIA LOUCA provar que, com “Mary Ann”, eles podem também ser perfeitamente cadenciados. Cínicos poderiam dizer que baladas estão fora de moda – mas aqui está uma que realmente encanta. Com “Bewitched” senti a falta de paixão e da atmosfera que as letras vinham apresentando. Pode ser com o hino da banda, “Furia Louca”, que os os garotos tenham criado seu grande monumento. Um dos petardos desta audição! Com “Headlines” eles voltam novamente ao Hard Rock apaixonante, e “Slow Sexxx” sugere o próprio título da música. “Thrill Of The Romance” – com um dueto de vozes - fecha a lista, que fez com que eu me surpreendesse com o álbum em sua totalidade. Não somente que a banda tenha evoluído muito em apenas um ano após seu debut, a qualidade fonográfica é muito boa e as músicas são realmente nada menores que 90%.

A banda tem TUDO que resultaria em uma grande carreira se nos anos 80 ainda estivéssemos. Então, amante do Rock, levante sua bunda da cadeira, apoie essa banda promissora do Brazil e tenha “Nothing But A Good Time”!!! Você não se arrependerá!"

Stefan

Confira o texto original em alemão, aqui.
comentários
DEIXE SUA OPINIÃO
 

©2013
Fúria Louca - Todos os Direitos Reservados